terça-feira, janeiro 17, 2006

O monstro


Nunca a direita esteve tanto à procura de uma salvação como agora. Uma salvação simbólica, plasmada num pequeno cavaco que arde sem se ver. Se alguém pensava que a alma portuguesa não existia e que o sebastianismo fora uma invenção dos integralistas, enganou-se. Vejam como o populismo corre o país, organizado e mediático, com a ajuda da televisão e dos marketeers de serviço. Na blogosfera também. E são os mais avisados e cultos que agora cuidam de ilustrar o papão da esquerda que inventa monstros para abater. Nós não precisamos de o fazer, pois não? Ele está aí em todo o lado, pronto a servir-se da paróquia espojada a seus pés!

Sem comentários: