domingo, janeiro 05, 2014

O arboricídio continua em Loulé

Tenho que concordar com o João Martins. A veia arboricida está mesmo entranhada no concelho de Loulé. Por motivos ideológicos, técnicos ou pseudocientíficos, o que é verdade é que se continua a assistir a podas aterradoras nas árvores da cidade. Desta vez foi em frente ao Café Portas do Céu, na cara chapada da sede da Junta de Freguesia de S. Clemente. Estas árvores foram deixadas como estacas espetadas para o céu, enquanto mais abaixo os especialistas já deixaram alguns raminhos para as aves que eles tanto detestam.
Passado que seria o tempo do arboricídio da cidade, de que é exemplar o corte de 14 tílias cinquentenárias da Praça da República, e que lançou um movimento de protesto de que fiz parte com muitos amigos e amigas e que entregou manifesto ao 'presidente' Cavaco Silva, o mesmo desejo pseudomodernista continua, sem qualquer explicação a ninguém, como se a cidade não fosse de todos os seus cidadãos. Parece-me que temos todos o direito de ver uma justificação do executivo PS da Câmara sobre este ato no seu site, que não deve servir só para encómios e agradecimentos eleitoralistas.
[a foto é do Macloulé]

Sem comentários: