domingo, novembro 03, 2013

Em defesa da escola pública

A propósito da manifestação de protesto dos alunos e das alunas da Escola Secundária João de Deus em Faro, o João Martins sugere o uso mais justo de dinheiros do orçamento da Câmara de Loulé para as obras da Escola Secundária de Loulé, ao invés de gastos culturalmente supérfluos. Tem toda a razão. A Câmara deve dispor-se a defender a escola pública, tal como enunciado pelo seu presidente na tomada de posse, e deve exigir do atual governo que termine as obras necessárias ao funcionamento da escola. E pode começar por mostrar como se faz, fazendo uma vistoria às suas instalações.

Sem comentários: