terça-feira, maio 01, 2012

Pingo Doce provoca conflitos

O Pingo Doce, cadeia de supermercados propriedade da família mais rica de Portugal, decidiu abrir as suas lojas no dia 1 de maio, feriado e dia do trabalhador, contrariando a lei, tal como fizeram todas as restantes cadeias capitalistas, catedrais de consumo. Provando a sua manha capitalista promoveu descontos de 50% para quem adquirisse mais de 100 euros em produtos. O povo consumidor, já perdido de referências políticas e sociais lá foi, com dificuldade, fazer compras e discutir lugares nas bichas dos supermercados, levado pela tentação consumista. Resultados: para além de reprimir os seus trabalhadores nos direitos de descanso, o patrão 'dos Santos', quis escravizá-los ainda mais, com trabalho forçado a alimentar o consumismo capitalista.
Ver vídeo TVI (link).

Sem comentários: