domingo, abril 24, 2011

Um dedo que indica o futuro


A tentação de deixar a sua marca para a posteridade, e uma forma de prestigiar o seu trabalho, pois atrás de um vinha outro, levou o artesão das tégulas que forravam as cisternas de garum da Quinta do Lago, a desenhar com o seu indicador a ferradura da sorte, que me levou a encontrá-lo uns milhares de anos depois.

Sem comentários: