domingo, abril 10, 2011

Três questões à marcha do Guadiana

Estas três imagens respondem a algumas questões colocadas à marcha de Protesto do Guadiana:
i) A presença dos nossos companheiros da Andalucía, plasmada na presença e no discurso jovem, moderno e socialmente interventivo de Antonio Rodriguez, alcalde de Ayamonte, mostra que a luta interessa aos dois lados da fronteira coletável. Sem a passagem gratuita dos europeus que circulam na ponte internacional, a economia do Algarve estiolará muito em breve e o desemprego no sul de Espanha vai piorar em escala perigosa.
ii) A presença de Francisco Amaral, presidente da Câmara de Alcoutim, entre outros presidentes e ex-presidentes que já compareceram nas marchas anteriores, só acentua a obrigação dos autarcas algarvios assumirem de vez a sua oposição à cobrança de taxas na Via do Infante; para isso foram eleitos.
iii) O movimento também se faz de convívio, coesão e consciência social e nada como umas caracoletas para justificar a adesão algarvia ao protesto social.

Sem comentários: