quinta-feira, abril 14, 2011

Ramos Rosa


Um dos nossos grandes poetas, marcado sempre pela solaridade do sul e pela cintilação das estrelas que flamejam nas açoteias foi, esta tarde, mais uma vez partilhado connosco na apresentação do seu último livro, na reitoria da Universidade do Algarve. A obra chama-se Prosas seguidas de Diálogos, publicada pela 4Águas, editora algarvia da responsabilidade do poeta Esteves Pinto, que referiu o trabalho de edição. A minha colega Adriana Nogueira deu uma magnífica aula aos seus alunos, através das referências greco-latinas do poeta, lendo e animando alguns dos excelentes excertos do livro. Indispensável o complemento da curta metragem de Adão Contreiras, numa visão directa, presente e crua do poeta desnudado em sua casa.
Que importa que as vozes dos senhores continuem sempre soberanas, sempre fluentes, sempre totalitárias? A grande revolução não será feita pelas palavras deles mas quando o silêncio impregnar as palavras para que nelas transpareça o que está para além das palavras. Sim, nós não sabemos ainda, ainda não começámos sequer. Apenas sabemos que a metamorfose do silêncio mudará o mundo, porque o mundo deixar-se-á ver tal qual ele é, e nós seremos outros. (p. 10)

Sem comentários: