quinta-feira, julho 24, 2008

Lourenço Marques

O trabalho na Universidade não me deixa postar tanto quanto queria, ou era meu hábito. Bolonha, ali tão perto, trouxe mais tarefas e burocracia, enquanto Lisboa, vai deixando precariedade e insegurança. Enfim, à noite há sempre uns minutos para ler. Por agora na "Cabeceira"*, o romance de Francisco José Viegas, «Lourenço Marques», sobre as memórias românticas de África, uma terra que poderia não ter sido nem imperial, nem miserável.
* [No Livro de Cabeceira pode aceder a uma pequena recensão]

Sem comentários: