sábado, abril 19, 2008

Escândalo

A Câmara Municipal de Portimão (CMP) já tinha revelado muito desleixo, em relação ao problema da classificação da Ria de Alvor como património ambiental. E continuou a fazê-lo, quando permitiu arroteamentos sucessivos de terras nas margens da Ria, na base de interesses turísticos. Agora, o choque é maior. Depois de ter apoiado estudos arqueológicos e promoção patrimonial no povoado pré-histórico de Alcalar, a CMP permite o escândalo do entulhamento de sítios de interesse arqueológico evidente, na periferia do povoado. Muito grave, quando a Câmara tem vereadores e técnicos que se dizem conhecedores e amantes da problemática. Ver no barlavento online (link).

Sem comentários: