sábado, janeiro 26, 2008

Afrodite

Desculpem a insistência (link):

“O poder. Uma palavra afrodisíaca. Nunca caminha só, no entanto. Incorporada por um ser humano, coexiste com a personalidade deste. É bom saber que o poder e a coragem coexistem. Com o poder e a sabedoria. É assustador saber que vivem juntos poder e medo. Ou pior, poder e insensatez. Os clubes de futebol são hoje um meio fácil de teorizar sobre estas correlações entre o poder e os que os rodeiam…” *

Se isto não é psicologia para o Nobel do futebol, é a pior arenga da bola nacional. Numa página inteira, tamanho berliner.

* Luís Freitas Lobo, Expresso, 19/1 (p. 35)

Sem comentários: