quarta-feira, março 08, 2006

Munique

Qualquer boa reportagem sobre os acontecimentos dos Jogos Olímpicos de Munique seria melhor que o filme. Fui ver “Munique”, de Spielberg, para tirar umas dúvidas. É claro que é uma ficção e pensar-se que o filme desmascara alguma coisa da política israelita dos anos 70 é não perceber que o filme não tem nada, mas mesmo nada, de anti-semitismo. E que as opacas organizações internacionais (CIA, Mossad, o “Papá” francês?) também não são nada de novo para quem anda no cinema em 2006. No fim, só resta a competência fílmica de Spielberg que, mesmo com pergaminhos afirmados, se deixa cair na tentação de terminar o filme sobrepondo o orgasmo do principal personagem às memórias dos crimes da retaliação contra os árabes. Um pouco ridículo.

Sem comentários: